segunda-feira, 26 de setembro de 2016


Ações em favor da Odebrecht

Segundo a PF, há indícios de uma relação criminosa entre o ex-ministro e a Odebrecht. "Há indícios de que o ex-ministro atuou de forma direta a propiciar vantagens econômicas ao grupo empresarial nas mais diversas áreas de contratação com o poder público, tendo sido ele próprio e personagens de seu grupo político beneficiados com vultosos valores ilícitos", diz a PF.
As investigações da PF e MPF apontam que Palocci e a Odebrechet negociaram:
- Esforços para aprovação para o projeto de lei de conversão da Medida Provisória 460/2009, que resultaria em benefícios fiscais para a empreiteira;
- Aumento da linha de crédito junto ao BNDES para Angola, país com o qual a empresa tinha relações comerciais;
- Interferência em licitações da Petrobras para aquisição de 21 navios sonda para exploração da camada pré-sal;
- Favorecimento de negócios envolvendo programa de desenvolvimento de submarino nuclear (Prosub).
Ainda conforme a PF, outro núcleo da investigação apura pagamentos efetuados pelo chamado “setor de Operações Estruturadas” da Odebrecht para diversos beneficiários que estão sendo alvos de mandados de busca e de condução coercitiva.
(...)
Adriana Justi,  do G1, PR, 26/09/2016, 11:03 hs

GRANDES ESCRITOS


AFÔNICO

Governos confusos têm uma estranha mania. Além de não resolver as dificuldades existentes, criam problemas que não precisariam existir. Nesse exato instante, a gestão Temer oferece um exemplo ilustrativo, com a momentosa questão do porta-voz. Falta um porta-voz ao governo, concluíram o presidente e seus principais auxiliares. O que falta a este governo é um porta-voz, ecoam parlamentares governistas. De repente, o noticiário está tomado pela gritante falta do porta-voz.

É possível que o João das Couves, um dos 12 milhões de brasileiros desempregados, já tenha comentado com a patroa na hora do jantar: “O que está faltando a este governo é um porta-voz.” Convidado por Temer, um jornalista especializado em gestão de crises refugou a missão. Mas entregou ao presidente um plano a ser executado pelo futuro porta-voz, para que o governo passe a se comunicar adequadamente com a sociedade.

A essa altura, o país já está impregnado da falta do porta-voz. Todos anseiam por ele, sofrem com sua falta ausência. Convém recordar como tudo começou. O ministro da Saúde disse um par de tolices. O ministro do Trabalho se enrolou na própria língua ao falar sobre reforma trabalhista. O titular da Casa Civil meteu-se na seara do czar da Fazenda. Os auxiliares de Temer se desentendem sobre a data do envio da proposta de reforma da Previdência ao Congresso. Foi contra esse pano de fundo que surgiu a novidade de que Temer nomearia um porta-voz.

Imaginar que um porta-voz dará uniformidade a um governo tão desuniforme é supor que o problema do doente pode ser resolvido retocando as manchas da radiografia. A realidade é que há no ermo da Brasília pós-impeachment um vozerio desconexo. Faltam estabilidade monetária, equilíbrio fiscal, empregos e ética. Admita-se que Temer nomeie um porta-voz. No dia seguinte, a inflação e os gastos públicos continuarão altos. Os empregos não reaparecerão. E não haverá um surto de honestidade na República.

O que falta ao governo é funcionalidade e uma voz de comando capaz de inspirar esperança. Sem ela, um porta-voz se limitará a rogar diariamente para que todos creiam em tudo o que ele foi capaz de ver com estes olhos que a imprensa haverá de comer.

Do Blog do Josias de Souza, 26/09/2016, 05:04 hs

domingo, 25 de setembro de 2016

Tentei descobrir na alma alguma coisa mais profunda do que não saber nada sobre as coisas profundas.
Consegui não descobrir.

Manoel de Barros

QUARTETO DO RIO & NELSON FARIA - Rosa Morena


SEM MEDICINA

Há casos de primeira consulta sem indicação para o uso de fármacos. Como sabê-lo? Haveria que abrir o campo da semiologia ao não-patológico. Significa dizer que o doente não está doente. Talvez ele não aceite. No entanto, outra condição é mais sutil. Ele está doente mas o fármaco não é a primeira escolha, não vai funcionar. São os casos  em  que a psicoterapia é indicação exclusiva. As forças de autoterapia  são  remédios à  mão. No entanto,tal percepção só é possível com a escuta fina extraída dos trilhos da razão técnica. Ou seja, ser médico sem ser médico. Quem consegue, quem suporta? A medicina é poderosa...Isso faz gozar.

AM.
Invejo a burrice, porque é eterna.

Nelson Rodrigues

ODILON REDON


SÍRIA: ISSO NÃO PÁRA

As forças do governo Sírio ocuparam uma área controlada por rebeldes nas proximidades da cidade de Alepo, na Síria, neste sábado (24). A ocupação aumentou o controle a regiões comandadas pela oposição, enquanto uma onda de ataques aéreos destruiu os edifícios locais.

Ao menos 25 pessoas morreram, segundo o Observatório Sírio para Direitos Humanos, entidade sediada no Reino Unido. Outro grupo de monitoramento, o Comitês de Coordenação Local, informou que 49 pessoas foram mortas só hoje.
(...)

Época, 24/09/2016, 16:08 hs

PARA ILCA, COM CARINHO

"Quinha, por que você é tão bonitinha?"

Foram pétalas

Foram pétalas
Ou olhos de deusas 
Que calquei?

Não, 
Não me digam

Eu sei
Que foram Sonhos 


Daniel Faria
NOVA ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE

A equipe técnica do Tribunal Superior Eleitoral julga ter reunido provas suficientes para sustentar que o financiamento da campanha à reeleição de Dilma Rousseff e Michel Temer incluiu verbas desviadas do esquema criminoso da Petrobras. São evidências documentais e testemunhais suficientes para justificar a cassação da chapa que prevaleceu em 2014. Como Dilma já foi deposta, o mandato que está em jogo é o de Temer. E já começam a soar no TSE avaliações sobre a conveniência de poupar o substituto constitucional de Dilma.

O blog ouviu dois dos sete ministros que compõem o plenário do TSE. Um deles disse que o tribunal não pode ficar alheio à conjuntura. Acrescentou que, ao julgar o processo, os ministros “talvez tenham que fazer um juízo atenuatório, levando em conta as consequências” de uma interrupção da Presidência de Temer. O outro ministro declarou que “a eventual preservação do mandato do presidente substituto não seria nenhuma aberração jurídica.”

Aberta a partir de representações feitas pelo PSDB, a investigação da campanha de Dilma submete o TSE a um quadro inédito. O tribunal jamais chegara tão longe na análise de uma prestação de contas presidencial. A depender da vontade do seu presidente, o ministro Gilmar Mendes, a Corte eleitoral transformará o processo num inventário implacável das ilegalidades cometidas em 2014. Algo a ser amplamente divulgado, como uma resposta à altura da tentativa do PT de converter a Justiça Eleitoral em lavanderia de verbas sujas.

Se a chapa Dilma-Temer fosse cassada pelo TSE até o final do ano, o brasileiro teria a oportunidade de escolher um novo presidente da República em eleição direta. É o que determina a Constituição. Entretanto, são grandes as chances de o julgamento ser empurrado para 2017.
(...)

Do Blog do Josias de Souza,25/09/2016, 03:08 hs

sábado, 24 de setembro de 2016

HITLER, UM MODELO

Durante sua longa carreira de agitador, Hitler estudou os efeitos do veneno gregário e aprendeu a explorá-los em benefício dos seus próprios fins. Descobriu que o orador pode apelar para aquelas 'forças ocultas' que provocam as ações dos homens, muito mais eficientemente que o escritor. Ler é uma ocupação privada e não coletiva. O escritor dirige-se apenas a indivíduos, sentados em suas casas, num estado de sobriedade normal. O orador fala para massas de indivíduos, já bastante contaminados pelo 'veneno gregário'.
(...)
Aldous Huxley

ELISABETH ROUDINESCO - Psicotrópicos e sofrimento psíquico