sábado, 3 de dezembro de 2016

IDÍLIO

Um sonho, musculoso e maternal,
um sonho quer purificar o mundo.

Desejo de formas claras e puras,
de nitidezes simples, minerais,
certezas retilíneas como agulhas.

Nada de nebuloso, frouxo ou úmido
há de turvar o brilho do cristal
de uma razão sem jaça e sem nervuras,
sem óleos malcheirosos e carnais.

O sonho, sorridente e diurnal,
espargirá sobre um túmulo de dúvidas
flores estritamente artificiais,
entre diagonais e ângulos agudos.

O sonho quer estrangular o mundo.


Paulo Henriques Brito
Crer é muito monótono, a dúvida é apaixonante.

Oscar Wilde

OS COMPANHEIROS, direção de Mario Monicelli, 1963


POR QUE EXISTE A POBREZA?

(...) Há um claro conluio político, liderado por investigados na Lava Jato, para melar investigações de propina, caixa dois e corrupção. Sob o pretexto de coibir abusos de autoridade – que devem mesmo ser refreados para evitar o “espetáculo” e o desrespeito a direitos dos delatados –, o Congresso ameaça uma operação que mudou o Brasil para sempre.

Antes do juiz Sergio Moro e a equipe de Curitiba, sabíamos dos desvios de dinheiro público, mas não se imaginava o grau, ou o valor. Não se imaginava a amplitude das quadrilhas no Poder. Os métodos, os laranjas, os superfaturamentos, as joias da Coroa e a total impunidade de quem dilapidava obras de infraestrutura e serviços essenciais. Além dos roubos, terão de ser atacados com urgência os privilégios, as mordomias, os supersalários na casta política. Mas já é um começo de moralização do serviço público.
(...)

Ruth de Aquino,Época, 02/12/2016, 21:00 hs

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Solução melhor é não enlouquecer mais do que já enlouquecemos, não tanto por virtude, mas por cálculo. Controlar essa loucura razoável: se formos razoavelmente loucos não precisaremos desses sanatórios porque é sabido que os saudáveis não entendem muito de loucura. O jeito é se virar em casa mesmo, sem testemunhas estranhas. Sem despesas.
(...)
Lygia Fagundes Telles

PSIQUIATRIA BIOLÓGICA

Lobotomia

CANTIGA

Senhora, é doença tão sem cura
meu querer de vossos olhos tão distantes,
que digo: é maior a desventura
ver os olhos sem os ver amantes.

Senhora, é doença tão largada
meu querer de vossa boca tão serena,
que até mesmo a cor da madrugada
é vermelha de chorar a minha pena.


Antonio Carlos Secchin


A LOUCURA DO MUNDO

Para novas práticas em saúde mental, é preciso saber (e dizer) que a subjetividade deslocou-se do eu e do cérebro para o desejo e o social. Do lado do desejo, são afetos de toda ordem que fazem a consistência do viver. O que é isso? Quanto ao social, máquinas técnicas aceleram o tempo, submetendo as antigas crenças do humanismo cristão a uma devassa dos ideais de verdade. É neste ponto de anti-mutação (pois tudo muda sem mudar) que a subjetividade sofre o estilhaçamento das imagens (em maior ou menor grau), mas sempre imagens e seus efeitos corrosivos sobre a carne. Daí, não havendo mais um eu que organize o caos subjetivo e suporte o turbilhão do mundo, resta a psicose como referência clínica em saúde mental. O aniquilamento do sentido da existência se traduz então nas práticas cada vez mais comuns de autoflagelação e suicídio, mesmo entre os jovens. Confira as notícias midiáticas, os prontuários dos pacientes, ou apenas olhe em torno.

A.M.
A DELAÇÃO DO FIM DOS TEMPOS

Apesar de a Procuradoria-Geral da República (PGR) ter iniciado ontem o processo de pegar as assinaturas necessárias para as delações premiadas dos 77 executivos e ex-funcionários da Odebrecht, o trabalho ainda não terminou. A previsão, no entanto, é que todos assinem os compromissos ainda nesta sexta-feira (2). Depois dessa fase, a PGR marcará os depoimentos deles, oportunidades em que terão de aprofundar aquilo sobre o que falaram em conversas iniciais e detalhar provas entregues.

Murilo Ramos, Época, 02/12/2016, 14:30 hs

GRANDES ESCRITOS


A qualquer hora, o que se chama vida
pode mudar da água pro vinho. Ou vice-
-versa. Cada palavra proferida —
uma sentença grave, uma tolice —
pode retornar feito um bumerangue
capaz de destruir o que encontrar


Paulo Henriques Britto

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

CAPITALISMO APARENTEMENTE VENCEDOR

Vendas de produtos da Chapecoense aumentam 2.000%

Diante da comoção decorrente da tragédia com a delegação da Chapecoense, acabou desencadeando a venda de produtos da equipe de forma poucas vezes vista, além de associação de quase 13 mil novos sócios, em poucos dias. A comercialização de produtos licenciados pelo clube cresceu cerca de 2.000%, somente em compras realizadas pelo sistema do mercado livre. A camisa da equipe está esgotada em sites tradicionais como Netshoes, Centauro, Walmart e outras. E claro, no aumento da procura, elevaram-se os preços. Camisas que antes do acidente eram vendidas por R$ 129,90 agora chegam a custar R$ 249,90. A Umbro, mesma fornecedora de material para o Bahia, nega qualquer tipo de aumento.

Do site Futebol Baiano, postado por Dalmo Carrera, 01/12/2016, 09:00hs

NIKITA MANOKHIN


A realidade é dura, mas ainda é o único lugar onde se pode comer um bom bife...

Woody Allen
DESEJO E NECESSIDADE

Os revolucionários, os artistas e os videntes se contentam em ser objetivos, tão somente objetivos: sabem que o desejo abraça a vida com uma potência produtora e a reproduz de uma maneira tanto mais intensa quanto menos necessidade ele tem. Pior para aqueles que acreditam que isso é fácil de dizer, ou que é uma ideia livresca. “Das poucas leituras que tinha feito, tirei a conclusão de que os homens que mais mergulhavam na vida, que eram a própria vida, comiam pouco, dormiam pouco, possuíam poucos bens, se é que os tinham. Não mantinham ilusões em matéria de dever, de procriação voltada aos limitados fins da perpetuação da família ou da defesa do Estado... O mundo dos fantasmas é aquele que ainda não acabamos de conquistar. É um mundo do passado, não do futuro. Caminhar agarrado ao passado é arrastar consigo os grilhões do condenado”(*)

G. Deleuze e F. Guattari in O anti-édipo

(*) Henry Miller