sábado, 7 de maio de 2016

O CÉREBRO MENTE

Se a década de 90 (século passado) foi chamada pela psiquiatria cido-biológica de "década do cérebro", os acontecimentos sociopolíticos atuais (não só no Brasil) trazem à luz da pesquisa em saúde mental um dado epidemiológico incontornável: os fatores psicossociais. Eles são a base empírico-conceitual mais "confiável" para elaborar uma etiologia dos transtornos mentais. Pode-se acrescentar ainda que o próprio conceito de transtorno mental tornou-se questionável em sua expressão clínica. Quem está doente? Ou, o que é estar doente quando todos estão doentes? Pergunta talvez extravagante, mas que traz à discussão outro conceito, dessa vez, atrelado ao senso comum psiquiátrico: o normal. Quem é normal? O que é ser normal?  É claro que questionamentos dessa ordem não são nem serão discutidos pela psiquiatria cido-biológica. Isso atingiria o âmago dos seus interesses de poder, prestígio e dinheiro.

A.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário